20 May 2013

Casa Andresen invaded by animals from the five continents


Photo: noticias.up.pt

Universty of Porto opened this past weeekend the exhibition “Animals in the Museum”, at Casa Andresen. Tigers, lions or giraffes are some of the species exhibited, in surprising compositions.

Tigers, lions, giraffes, rhinoceroses, bears or zebras, are some of the species exhibited, starting today, at Casa Andresen, in Porto. The compositions look for the recriation of animal interactions and are the end rsult of an unnusual work of taxidermy – the art of conserving dead animals while giving them living look.
The exhibition, from the spanish Antonio Pérez, has about fourty species and a hundred and twenty animals through out the house. To the visitors, it is given the possibility of exploring the space – that is in the dark – with flashlights, and the understanding of the process that seems to “revive” the animals.
“The idea came from Sophia de Mello Breyner. This was the house where she spent an importante part of childhood... And also because she left us, in one of her books an extraordinary image that is the descripton or the imagination of a whale squeleton hanging in this atrium” says professor and biologista Nuno Ferrand.
While open, the exhibition will be accompanied by a complementary cultural program, in partership with musicians, poets and dancers. It was requested to Gonçalo Tavares and Alberto João Vieira,  for exemple, to write a poem abou the Casa Andresen animal “invasion”. There are also scheduled concerts and dance shows, “in some way related to animals”, explains Luís Mendonça, the exhibition comissioner.
Besides literature and concerts, all the exhibition is accompanied by several instrumental songs, composed by Manel Cruz, singer of Ornatos Violeta. The artista explained that the goal is to create a cultural symbiosis, between music and science: “ You have ane electric guitar and you are looking at a lion or a gazelle” says the singer.
“It is the least elitist exhibition and we want to start precisely in that way” says Ferrand. The exhibition is open every day, between 10 a.m and 10 p.m., for 6 months. The tickets are priced at 2,5 euros for adults and 1,5 euros for children and elderly.  

Photo: noticias.pt.msn.com


A Universidade do Porto inaugurou este fim de semana a exposição "Animais do Museu", na Casa Andresen. Tigres, leões ou girafas são algumas das espécies expostas, em composições surpreendentes.
Tigres, leões, girafas, rinocerontes, ursos ou zebras, são algumas das espécies em exposição, a partir de hoje, na Casa Andresen, no Porto. As composições expostas procuram recriar situações de interação na vida animal e resultam de um invulgar trabalho de taxidermia - arte de conservar animais mortos e dar-lhes aparência de vida.
A exposição, da autoria do espanhol Antonio Pérez, conta com cerca de quarenta espécies e cento e vinte animais distribuídos por toda a casa. Aos participantes, é dada a possibilidade de explorar o espaço - que está às escuras - através de lanternas, e de compreender o processo que parece "reanimar" os animais.
"A ideia é criamos um núcleo fundamental museológico, onde todos os aspectos da ciência e talvez mais do que a ciência possam estar contemplados, possam ser exibidos e mostrado às pessoas", afirma o professor e biólogo Nuno Ferrand.
"A ideia surgiu a partir de Sophia de Mello Breyner. Esta foi a casa onde passou uma parte importante da infância... E também porque ela nos deixou num dos seus livros uma imagem absolutamente extraordinária que é a descrição ou a imaginação do esqueleto de uma baleia, pendurado neste àtrio".
Durante o seu período de vigência, a exposição será acompanha de programação cultural complementar, em parceria com músicos, poetas ou bailarinos. A Gonçalo Tavares ou Alberto João Vieira, foi pedido, por exemplo, que escrevessem um poema sobre a "invasão" dos animais à Casa Andresen. Estão também agendados concertos e espectáculos de dança, "de alguma maneira relacionados com os animais", explica Luís Mendonça, comissário da exposição.
Para além da literatura e dos concertos, toda a exposição é acompanhada por diversas músicas instrumentais, compostas por Manel Cruz, vocalista dos Ornatos Violeta. O artista explicou que o objetivo é criar uma simbiose cultural, entre música e ciência: "Tens uma guitarra elétrica e estás a olhar para um leão ou uma gazela", sublinha o cantor.
"É a menos elitista das exposições e queremos precisamente começar dessa maneira", afirma Ferrand. A exposição está aberta, a partir de hoje, todos os dias, das 10 às 22 horas, durante um período de 6 meses. O preço dos bilhetes varia entre os 2,5 euros (adultos) e 1,50 euros (crianças e idosos). A iniciativa é da Universidade do Porto (UP), num projeto que conta com o apoio do CREN e do grupo Ciência Viva.


in JPN (http://jpn.c2com.up.pt/2013/05/20/casa_andresen_invadida_por_animais_dos_cinco_continentes.html) por Catarina de Vilhena e Teresa Lencastre


Photo: porto24.pt

Photo: noticias.pt.msn.com

Photo: noticias.pt.msn.com

No comments:

Post a Comment

Post a Comment